quarta-feira, 3 de setembro de 2008

DEPOIS DOS CINQUENTA. Cronica por Edna Costa. Junho/2004.

Tem gente que já passou dos cinqüenta mas finge que ainda nem chegou lá. Veste-se como jovem, pratica algum tipo de esporte (o que é muito saudável) como por exemplo caminhar, mas diz candidamente que puxa ferro ou que faz outros esportes mais radicais, fala gíria e comporta-se como seus próprios filhos, os quais, na maioria das vezes, sentem-se constrangidos com a situação. Não sei quem é pior, se o homem ou a mulher.


Tenho uma amiga que se recusa a usar óculos mesmo não enxergando muito bem. Outro dia ela entrou numa loja e deu o maior vexame! Em cima do balcão havia um pote cheio de "bolachinhas" amarelas e ela achando que era uma cortesia da loja enfiou algumas na boca, diante da espantada vendedora. Teve que cuspí-las porque eram duras e com um gosto horrível. Só então descobriu que as "bolachinhas" eram pedacinhos de amostra de bucha para lavar louça.

E tem o marido de uma conhecida que não quer ser velho de jeito nenhum! O casal está aposentado e vive no litoral paulista. O coroa passa o dia todo na praia olhando as gatinhas. Põe uma sunga ousadinha, meleca o corpitcho de bronzeador, estufa o peito, encolhe a barriga e fica andando para lá e para cá com passinhos curtos, emitindo sons incompreensíveis para as meninas. Ele nem desconfia que a garotada botou o apelido nele de pombinho, alias, bem merecido.

Já eu quero envelhecer na medida certa. Sem essa de andar vestida de cocóta, mascando chiclete, achando os carinhas sarados, curtindo som da pesada e falando gíria. Nada disso cara, eu vou envelhecer na boa, falô?

Um comentário:

Jandira disse...

Adorei!!
Tem gente que não se manca mesmo!
eu tb já passei dos cinqüenta, tenho orgulho disso, pq não finjo o que não sou... Acho lindo os meus grisalhos e curtos cabelos, até pq a alergia não me deixaria tingí-los.
Quem sabe de mim sou eu, ninguém paga as minhas contas e muito menos sofre as minhas dores! Então...
viva nós!uai!