domingo, 17 de agosto de 2008

A moça da janela! Parte III. Crônica por Edna Costa. 08/03/2008.

Ela, que sonhou ser feliz, casou com o homem errado. Ainda machucada pela vida aceitou conforto material, mas viveu subjugada pelo marido sofrendo calada por quase trinta anos! Permitiu isso tudo achando que deveria agradar, sempre, todos à sua volta, para ser amada de verdade.

Tudo aconteceu como o roteiro de um filme, com final previsível. Acordar cedo para preparar café, chamar um a um para usar o banheiro sem confusão. Fazer com que tudo desse certo nessa primeira refeição e em seguida, levar as crianças para a escola. Na volta, parar no supermercado e no banco.

Chegar em casa já atrasada, lavar a louça, arrumar camas, botar a roupa na máquina de lavar e começar o almoço. De novo, pia cheia de louça, fogão espirrado, mesa colocada e olho no relógio. Ainda falta molhar as plantas, tratar do canário e do peixe (que tem muita pena de ver trancados em espaços tão mínimos, mas aceita por amor aos filhos, que só mais tarde entenderão o que é tirar um bicho da natureza) e dar uma geral na casa.

Sair atrasada para pegar a criançada, achar que todos os faróis estão conspirando contra sua corrida e, chegando perto da escola, claro, não achar nenhuma vaga para estacionar. Coração acelerado, rosto afogueado e os meninos finalmente acomodados, volta para casa revendo mentalmente a rotina do dia.

Na volta, algazarra e gritaria atrapalhando sua concentração para dirigir. Deveria ser permitido às mães colocar mordaças nos anjinhos, para poder praticar direção segura. Pensando bem, depois de receber um caderno voador na cabeça, pensa que sim, deveria poder amarrar as mãos dos fofos, também.

Todos satisfeitos, hora da lição e enfim, um pouco de calmaria. Enquanto arruma tudo na cozinha, já pensa no que servir para o jantar. Duas horas! Tempo de levar todos para o inglês (ou natação, judô, etc), quem sabe, passar rápido na casa da mãe ou da sogra e lá se vai mais um dia atribulado.

Quando chega a noite e todos já estão na cama, arrumar tudo de novo e organizar as coisas para o próximo dia. Cansaço batendo bravo e o marido, sem as sutilezas do tempo de noivado, avança em busca de alívio para as tensões do dia. Fingimento, maneira triste de celebrar o dito amor.

Deitada, relembra os sonhos de juventude e seu grande amor perdido. Sente-se triste e chora pela vida que não viveu. Fará isso muitas vezes. Pensa que pelo menos tem os filhos que são presentes de Deus em sua vida e que fazem seus dias ficarem iluminados, quando escuta seus risos e falatório.

Hoje, quase chegando aos sessenta anos, está divorciada e em paz. Já viveu muitos dramas, sustos e alegrias. Nos dias felizes, canta e gargalha alto. Nos dias de tristeza, reza, acreditando em milagres e sonhando um futuro melhor. Como será a velhice da sonhadora moça da janela, agora uma senhora?

Imagino que será como foi a vida toda. Será feita de encontros e desencontros, em uma esquina qualquer do mundo. Feita de esperanças e crença, de que tudo pode ser do tamanho de seus sonhos, porque quando se tem fé, os sonhos nunca terminam.

8 comentários:

Anônimo disse...

Olá Edna! eu aqui no seu blog novamente. Penso se poderíamos trocar e-mails. Há coisas qe você escreve que eu gostaria de conversar com você mas não or aqui. É muito público, até mesmo para desconhecidos como eu. Não gostaria de alcançar a alegria aos quase sessenta... ainda mais sem filhos.

Sua leitora

Edna Costa disse...

Bom dia (ou boa tarde ou boa noite), claro que podemos "conversar" via e-mail! Anota aí ednacosta2004@yahoo.com.br...estou aguardando, então. Beijão.

lavinia disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Anônimo disse...

Obrigada! Logo mais escreverei. Nesse momento preciso ir descansar. Obrigada!
Beijão

Anônimo disse...

Olá Edna! estive ausnte por conta de um forte resfriado, por isso ainda não escrevi para você como EU desejo. Aqui deixo meu pedido de desculpas pela minha ausencia. Você foi muito gentil em me dar seu endereço de e-mail.

Sua leitora,
Mariana

Anônimo disse...

Edna vc está bem??? há muito tempo não posta. Espero que seja apenas falta de tempo.

Mariana

Edna Costa disse...

Mariana, querida, obrigada por sua preocupação, mas eu estou ótima, graças a Deus. É que estou de férias e aproveitando para resolver algumas coisas e passear um pouco, tb. Estou colocando uma nova (não tão nova) crônica por hoje e gradualmente voltarei a colocar mais. Beijão e escreva o e-mail prometido, pois estou esperando, ok? ;)))

lais disse...

Nunca he tarde para ser feliz!!! E nao esqueca que a felicidade he feita de pequenos momentos,as vezes eternos!
um beijao